Colossenses para o trabalho

Jordan Raynor

Jordan Raynor

6 jun. de 2022

|

5 minutos de leitura

O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. (Colossenses 1:15, 16)

No primeiro capítulo de Colossenses somos apresentados a uma verdade teológica bastante profunda: Que todas as coisas foram criadas por meio de Jesus Cristo e para Jesus Cristo.

Jesus estava presente no começo do tempo criando “todas as coisas que há nos céus e na terra.” Contudo, como já sabemos, no sexto dia Deus passou o bastão da criação para nós. Ele nos chama para preencher e sujeitar a terra com os nossos atos de criação cultural.

Isso levanta a questão: hoje, quando criamos algo, somos nós de fato que criamos ou é Deus quem cria através de nós?

João 1:3 nos diz que “todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.” E em Hebreus 3:4, Paulo nos diz que “porque toda a casa é edificada por alguém, mas o que edificou todas as coisas é Deus.”

Eu simplesmente amo esse trecho do livro e Hebreus. Talvez ele seja a mais sucinta e concreta descrição daquilo que acredito que a Bíblia afirme sobre o nosso trabalho como co-criadores com Deus. Sim, “toda casa,” toda empresa, toda ponte e toda peça de arte é “edificada por alguém.” Contudo, “o que edificou todas as coisas é Deus.”

Como podem as duas coisas serem verdade ao mesmo tempo?

Como o primeiro capítulo de Colossenses nos lembra, nós adoramos um Deus que trabalha, um Deus que cria, um Deus que é produtivo em fazer coisas novas a serviço dos outros. Por meio da nossa fé na obra de Cristo na cruz, temos o Deus criador trabalhando em nós e através de nós (veja o que está escrito em Colossenses 1:27).

Como cristãos, nós não criamos por conta própria. Jesus cria algo em nós e através de nós. Essa verdade sempre me traz à memória um dos meus hinos modernos preferidos:

Me apego a isso. Jesus é minha única esperança. Minha vida está completamente prostrada diante dele Oh, quão estranho e divino, posso cantar: tudo é meu! Ainda assim, não sou eu, mas é Cristo em mim.

Os frutos da nossa criação não são, no final das contas, nossos frutos. São frutos de Cristo em nós. Essa verdade deveria criar em nós uma grande humildade assim como um profundo desejo de trabalhar e criar com o intuito de revelar o caráter de Cristo em nós.


"No sexto dia Deus passou o bastão da criação para nós. Ele nos chama para preencher e sujeitar a terra com os nossos atos de criação cultural."


  • A insana energia de Paulo

A quem anunciamos, admoestando a todo o homem, e ensinando a todo o homem em toda a sabedoria; para que apresentemos todo o homem perfeito em Jesus Cristo; e para isto também trabalho, combatendo segundo a sua eficácia, que opera em mim poderosamente. Porque quero que saibais quão grande combate tenho por vós, e pelos que estão em Laodicéia, e por quantos não viram o meu rosto em carne; para que os seus corações sejam consolados, e estejam unidos em amor, e enriquecidos da plenitude da inteligência, para conhecimento do mistério de Deus e Pai, e de Cristo, em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência. (Colossenses 1:8 – 2:3)

Nos últimos anos, tenho a impressão de que surgiu uma enorme quantidade de livros e outros conteúdos – especialmente cristãos – nos encorajando a desacelerar e descansar. Diante do nosso vício moderno pelo trabalho e nossa crescente suscetibilidade para nos tornarmos workaholics, tendo a ver todo esse conteúdo como algo bom.

Contudo, em meio a toda essa conversa sobre descanso, penso que precisamos ser cuidadosos para não cairmos no extremo oposto. Por toda a Escritura – e Colossenses em particular – somos chamados para trabalhar duro e com toda a energia ao trabalho que fomos criados para realizar.

Por que? Com qual finalidade somos chamados para gastar toda essa energia em nossos trabalhos?

Paulo responde essa questão no verso 28: somos chamados para trabalhar duro como uma maneira de proclamar Cristo em tudo o que fazemos para que outros o vejam e conheçam.

Fazer apenas o suficiente para receber o ser pago é a regra em nosso mundo hoje em dia. O que é raro é buscar vigorosamente ser excepcional em seu trabalho por ser compelido por uma missão maior que nós mesmos.

Qual é essa missão maior? Proclamar a o nome de Cristo para que outros possam conhece-lo também.

Nossos trabalhos fornecem, talvez, um dos maiores espaços onde podemos fazer Cristo conhecido por meio do nosso estilo de vida, nosso estilo de falar e pela nossa maneira energética de trabalhar para produzir coisas excepcionais para o bem do próximo.

Portanto, sim, sejamos intencionais no descanso e em combater essa cultura workaholic. No entanto, sejamos intencionais também em nos tornarmos conhecidos pelo nosso trabalho duro, de modo a sermos identificados fomo servo do Deus Criador.

Redimindo o seu tempo: Sete princípios bíblicos para ser intencional, presente e extremamente produtivo

Jordan Raynor

Redimindo o seu tempo: Sete princípios bíblicos para ser intencional, presente e extremamente produtivo

R$25,00

Original: Escrito por Jordan Raynor © Jordan Raynor. Website: https://jordanraynor.com/twbw/#colossians/

© The Pilgrim. Website: thepilgrim.com.br. Todos os direitos reservados.

Tradução: Maurício Avoletta Júnior

O ponto de vista deste texto é de responsabilidade de seu(s) autor(es) e colaboradores direitos, não refletindo necessariamente a posição da Pilgrim ou de sua equipe de profissionais.


Jordan Raynor

Jordan Raynor

Jordan Raynor é um empreendedor e escritor best-seller. Ele também é presidente executivo da empresa Threshold 360 e foi cofundador da Citizinvestor.


Para aprofundar no tema

Produtos Relacionados


Continue lendo

Posts Relacionados

mulher e homem lendo a bíblia
Ansiedade

Vivendo o extraordinário no ordinário

Como cristãos, sabemos que fomos chamados para viver como Cristo e sermos sal na terra. Deus colocou o desejo de servir e criar em nossas almas. Essa paixão...

Ana Staut
Ana Staut

Ana Staut

4 min
Ansiedade

O amor é para os fracos

O amor, para aqueles que sofrem de transtornos psicológicos, é diferente. Não o amor em si, mas o modo de amar. A intensidade dobra. Se estamos felizes,...

Ana Staut
Ana Staut

Ana Staut

6 min
Teologia

Em tudo dai graças… até na dor!

Passei o final de semana no hospital com meu filho. Em poucos dias se completará 4 meses de internação. Nunca consigo me acostumar com as coisas que vivencio...

Gustavo Arnoni
Gustavo Arnoni

Gustavo Arnoni

5 min