O lado escuro da disciplina

Jordan Raynor

Jordan Raynor

15 mar. de 2022

|

8 minutos de leitura

O lado escuro da disciplina

“Vocês não sabem que, numa corrida, todos competem, mas apenas um ganha o prêmio? Portanto, corram para vencer. O atleta precisa ser disciplinado sob todos os aspectos. Ele se esforça para ganhar um prêmio perecível. Nós, porém, o fazemos para ganhar um prêmio eterno. Por isso não corro sem objetivo nem luto como quem dá golpes no ar. Disciplino meu corpo como um atleta, treinando-o para fazer o que deve, de modo que, depois de ter pregado a outros, eu mesmo não seja desqualificado.” (1 Coríntios 9:24-27)

Se você leu meu livro Redimindo o seu tempo: sete princípios bíblicos para ser intencional, presente e extremamente produtivo, você sabe que sou um cara disciplinado. Praticamente todas as noites, tenho oito horas de sono; checo minhas mensagens apenas uma vez por dia e, a cada 24 horas, desinstalo e reinstalo o Instagram, de modo que eu não mergulharei nessa piscina infinita de conteúdo.

Talvez você possa estar pensando, “caramba, Jordan, parece que cê é um pouquinho disciplinado demais.” Talvez seja verdade. Contudo, não vou me desculpar por ter um estilo de vida disciplinado. Sabe por que? Bom, tenho dois motivos para isso.

Em primeiro lugar, porque o próprio Jesus poderia ser chamado do “doido das disciplina” durante seu tempo entre nós. O primeiro capítulo do evangelho de Marcos nos oferece um ótimo exemplo. Mesmo após uma longa noite em que Jesus passou curando os doentes, ele se disciplinou para acordar cedo todas as manhãs para ter comunhão com o Pai (veja o que está escrito em Marcos 1:35). Então, quando seus discípulos pediram a ele que voltasse para curar mais pessoas, Jesus disse não, de modo bastante disciplinado, pois seu foco não era aquele, mas a missão de pregar o santo Evangelho (veja o que está escrito em Marcos 1:38).

E aqui está o segundo motivo do porque eu abraço o dom da disciplina: assim como o apóstolo Paulo pontua, uma vida disciplinada é parte intrínseca de uma resposta coerente ao Evangelho. Não fomos salvos para sentar e esperar a eternidade. Como Paulo disse em Efésios 2:10, fomos “criados em Cristo a fim de realizar boas obras”! É por isso que o apóstolo diz que “não corre sem um objetivo”, nem “luta com quem da golpes no ar.” Não! — vocifera Paulo. Ele exercita a disciplina em tudo e nos exorta a fazer o mesmo.

Jesus e Paulo nos mostram que a disciplina é uma virtude – que nós poderíamos passar a abraçar esse ano. No entanto, eis aqui nosso problema: assim como qualquer outra coisa boa, podemos, com imensa facilidade, transformar a disciplina como um fim em si mesma e, por afim, acabar transformando-a num ídolo. Como você percebe que cruzou ao lado escuro da disciplina? É esse o problema que pretendo, junto com vocês, responder aqui.

Darth Vader e irmãos mais velhos

O servo respondeu: ‘Seu irmão voltou, e seu pai matou o novilho gordo, pois ele voltou são e salvo!’. "O irmão mais velho se irou e não quis entrar. O pai saiu e insistiu com o filho, mas ele respondeu: ‘Todos esses anos, tenho trabalhado como um escravo para o senhor e nunca me recusei a obedecer às suas ordens. E o senhor nunca me deu nem mesmo um cabrito para eu festejar com meus amigos. Mas, quando esse seu filho volta, depois de desperdiçar o seu dinheiro com prostitutas, o senhor comemora matando o novilho!’. (Lucas 15:27-30)

Ser disciplinado – independentemente se for com o seu tempo, com comida ou com dinheiro – é algo bom, é honroso diante de Deus (veja o que está escrito em 1 Coríntios 9:24-27). O problema está, como vimos, em transformar a disciplina em algo com um fim em si mesmo, fazendo com que, inevitavelmente, ela se torne um ídolo que irá sugar sua vida aos poucos.

Como você pode saber se cruzou ou não para o lado escuro da disciplina? Um sinal é relutar em se gracioso com aqueles menos disciplinados que vocês.

Talvez uma boa ilustração para isso esteja na parábola do filho pródigo. A grande maioria das pregações que se baseiam nesta passagem focam no irmão mais novo que “desperdiçou tudo que tinha por viver de forma desregrada”. Contudo, Lucas 15.27-30 nos lembra que a parábola de Jesus é, na verdade, sobre dois irmãos, não um. Em seu livro O Deus Pródigo, Tim Keller diz que, enquanto “irmãos mais novos” constroem sua auto imagem em torno da liberdade e da rebeldia, “irmãos mais velhos" constroem sua auto imagem no fato de trabalharem duro, ou em questões de moralidade, em serem membros da elite familiar ou até mesmo em ser extremamente expertos e experientes. Isso soa uma descrição muito aproximada de quem eu sou e, provavelmente, se você se considerar uma pessoa disciplinada, deve ter notado alguma semelhança com você também. Há, no entanto, um problema: conforme ressalta Tim Keller, irmãos mais velhos “tendem, inevitavelmente, a sentir-se superiores àqueles que não compartilham as mesmas qualidades".

Essa última frase foi, para mim, como um soco no estômago. Se alguém acaba se atrasando para alguma reunião ou dando uma bola fora em algum projeto importante, não tentarei estrangulá-lo por meio da telecinese como se fosse eu o Darth Vader, mas com certeza me encontrarei na situação de estar com um profunda raiva daquela pessoa, mesmo que eu já tenha cometido esses mesmos erros anteriormente.


Se isso faz parte do que o lado escuro da disciplina é para você, deixe-me relembrá-lo (e a mim mesmo) que a causa principal da nossa dificuldade de estender graça aos outros é fruto de um esquecimento do Evangelho. Tudo o que temos – incluindo nossa habilidade de sermos disciplinados – foi graciosamente dada para nós. Tiago 1:17 diz que “toda boa dádiva e todo dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das Luzes.” Nossa habilidade de sermos disciplinados é dom de Deus, assim como a salvação, “para que ninguém se glorie” (Efésios 2:9).

Não posso levar o crédito por ser disciplinado assim como você também não pode. Deus tem, graciosamente, nos dado livros, aplicativos, mestres e muitos outros recursos que nos auxiliam a cultivar a disciplina. E por causa de todas essas bençãos acabamos não aprendendo que podemos ser graciosos com aqueles que ainda não receberam essas bençãos.

É claro que ser falho em estender a graça aos outros não é o único sinal de que passamos ao lado escuro da disciplina. Vamos examinar, portanto, o segundo sintoma.

O segredo para ser gracioso com você mesmo

“Mas Deus prova seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.” (Romanos 5:8-10)

Há dois sinais de que você cruzou para o lado escuro da disciplina. Acabamos de ver o primeiro: falha em ser extensão da graça para outras pessoas que são menos disciplinadas que você. O segundo sinal é: falhar em estender graça para você mesmo.

Às vezes sou duro demais comigo quando erro em completar um ponto da minha lista de tarefas, acordar meus filhos no horário correto ou estimar com alguma precisão o tempo necessário para terminar algum projeto. Mas, assim como o Evangelho me ajuda a estender a graça aos outros, ele também é a solução para que eu consiga estender essa mesma graça para mim. Deixe-me explicar.

Fala bastante aqui no Teologia antes do trabalho sobre como o Evangelho nos leva a ser ambiciosos e disciplinados em nossas vocações. Entretanto, há um outro lado dessa moeda. O Evangelho é também nossa fonte de descanso. Sabe por quê? Porque ele garante pra você que Deus te ama, mesmo nos seus dias mais indisciplinados!

Toda noite, quanto coloca minhas filhinhas para dormir, eu digo, “meninas, você sabem que o papai ama vocês, independentemente do tantão de coisas ruins que vocês fizerem, né?” Elas confirmam que sim, com suas cabecinhas. Então eu pergunto, “vocês sabem que eu também amo vocês, independentemente do tantão de coisas boas que vocês fizerem?” Elas balançam a cabeça novamente. Por fim, eu digo, “quem mais ama vocês assim?” Elas respondem, “Jesus”.

Eu e você precisamos ouvir essas mesmas palavras diariamente, mas em relação aos nossos afazeres. Se você crê que Cristo morreu por você enquanto éramos seus inimigos (veja o que está escrito em Romanos 5), certamente você pode acreditar que ele continuará te amando se você não conseguir completar a sua lista de afazeres.

Gostaria de terminar esse devocional com o mesmo texto do início. Em 1 Coríntios 9:25, Paulo diz que, “o atleta precisa ser disciplinado sob todos os aspectos. Ele se esforça para ganhar um prêmio perecível. Nós, porém, o fazemos para ganhar um prêmio eterno".

Nossa coroa é imperecível, crente! Ela pode ter mais ou menos joias nela, baseado em como vivemos nossa vida aqui. No entanto, nossa entrada no Reino de Deus – nossa posição como príncipes e princesas – está eternamente garantida.

Que essa segurança nos leve, assim como foi com Paulo, a abraçar de vez a ideia de ser “disciplinado sob todos os aspectos”, ao mesmo tempo em que evitamos cair para o lado escuro da disciplina. Que sejamos, todo nós, um povo cheio de propósito, sempre presente e radicalmente produtivo para a glória do nosso Rei.

Redimindo o seu tempo: Sete princípios bíblicos para ser intencional, presente e extremamente produtivo

Jordan Raynor

Redimindo o seu tempo: Sete princípios bíblicos para ser intencional, presente e extremamente produtivo

R$49,00

Original: Original: Por: Jordan Raynor. Website: https://jordanraynor.com/twbw/#discipline Jordan Raynor, 2022. Traduzido com permissão. Fonte: The Dark Side of Discupline.

Original: Princípios de gestão de tempo na palavra de Deus. © The Pilgrim. Website: thepilgrim.com.br. Todos os direitos reservados.

Imagem de Unsplash

© The Pilgrim. Website: thepilgrim.com.br. Todos os direitos reservados.

© The Pilgrim. Website: thepilgrim.com.br. Todos os direitos reservados.

Tradução: Maurício Avoletta Júnior

Revisão: Guilherme Cordeiro

O ponto de vista deste texto é de responsabilidade de seu(s) autor(es) e colaboradores direitos, não refletindo necessariamente a posição da Pilgrim ou de sua equipe de profissionais.


Jordan Raynor

Jordan Raynor

Jordan Raynor é um empreendedor e escritor best-seller. Ele também é presidente executivo da empresa Threshold 360 e foi cofundador da Citizinvestor.


Para aprofundar no tema

Produtos Relacionados


Continue lendo

Posts Relacionados

Missões

Terror além do horror: 10 filmes de terror para quem quer entender melhor o gênero

A Marvel, gigante da indústria do entretenimento, lançou recentemente seu primeiro filme de terror, *[Doutor Estranho no Multiverso da...

Bruno Maroni
Bruno Maroni

Bruno Maroni

9 min
placa escrito 'direção errada' em inglês
Vida cristã

Sofrer não me faz juiz do meu irmão

Um dos aprendizados mais difíceis da vida cristã é a compreensão de que a morte do ego, o fim da justiça própria, é o único caminho em direção a humildade de...

Ana Staut
Ana Staut

Ana Staut

4 min
Família

Deus, cure o meu filho! E o meu casamento…

A primeira internação mais longa de nosso filho, com 2 anos de idade, durou 10 dias. Foi em Agosto de 2019. Passei o dia dos pais com ele em um quarto de...

Gustavo Arnoni
Gustavo Arnoni

Gustavo Arnoni

7 min